Home / Comunicação / Incentivos financeiros e campanha para remarcar viagens minimizam impactos da covid-19 no Turismo

Notícias

23/03/2020

Compartilhe esta notícia:

Incentivos financeiros e campanha para remarcar viagens minimizam impactos da covid-19 no Turismo

Secom Joao PessoaA disseminação do novo coronavírus (Covid-19) praticamente interrompe o turismo nos Municípios, sendo essa, portanto, uma das áreas mais impactadas. A união de esforços deve ter como principal objetivo mitigar as conseqüências, no sentido de que a economia seja retomada o mais rápido possível.

Em âmbito federal, estadual e municipal, estão sendo elaboradas e implementadas ações de comunicação com dicas para os órgãos oficiais do setor e todo o trade turístico. Uma delas é a campanha publicitária digital: não cancele, remarque, cujo público alvo é o consumidor. A intenção é que as pessoas que já adquiriram serviços não desistam da compra e optem por utilizá-los em outro momento, minimizando o impacto econômico no Município.

A área técnica de Turismo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca que a cadeia produtiva do setor é composta, em sua maioria, por empresas prestadoras de serviços turísticos. Segundo o Ministério do Turismo (MTur), em 2019, o Cadastur – cadastro nacional que reúne prestadores de serviços atuando legalmente somente no mercado de viagens – continha 80 mil empresas registradas.

“Se imaginarmos que o turismo impacta, pelo menos, 52 segmentos da economia, incluindo meios de hospedagem, indústrias, restaurantes, bares e similares, dentre outros, podemos mensurar a grandeza da dificuldade que será enfrentada pelo setor”, alerta Marta Feitosa, analista técnica da CNM. Considerando as dificuldades a serem enfrentadas pelos micro, médios e pequenos empresários nos Municípios, o governo federal publicou portaria com mudanças que facilitam o acesso ao crédito.

Fomento
No dia 18 de março, foi anunciada a liberação de R$ 381 milhões pelo MTur para empréstimos, e as medidas englobam ainda a redução dos juros, de 7% para 5%, concedendo mais tempo na carência dos pagamentos às empresas adimplentes. Assim, espera-se que as empresas do setor atravessem esse momento atípico e continuem colaborando com a economia nacional e a geração de emprego e renda. A contratação do crédito é permitida aos prestadores de serviços elencados no art. 21 da Lei 11.771/2018 e que estejam devidamente inscritos no Cadastur.

A CNM trabalha para minimizar as perdas econômicas no trade turístico apoiando os Municípios no processo de reestruturação que se colocará em evidência em breve, no sentido de elaborar e planejar novas diretrizes e iniciativas em âmbito municipal. Além disso, a entidade contribui com a produção e disseminação de informações que possam acelerar a retomada do desenvolvimento das regiões turísticas em cada Município.

Como entidade técnica e de representação, destaca a importância das atividades turísticas para geração de emprego e renda e orienta os gestores municipais a construírem, em parceria com os Conselhos Municipais de Turismo, estratégias de enfrentamento. Nesse momento, é interessante que todo o trade esteja integrado em busca de soluções adequadas à realidade de cada localidade.

Confira orientações gerais da CNM sobre coronavírus.

Da Agência CNM de Notícias com informações do Ministério do Turismo


Notícias relacionadas