Home / Comunicação / Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades rankeia 770 Municípios

Notícias

24/03/2021

Compartilhe esta notícia:

Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades rankeia 770 Municípios

02032017 ODSLançado em evento online nesta terça-feira, 23 de março, o Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades – Brasil (IDSC-BR) rankeia 770 Municípios. A iniciativa é do Programa Cidades Sustentáveis em parceria com o Sustainable Development Solutions Network, organização vinculada às Nações Unidas (ONU).

A seleção dos Municípios para o ranking seguiu critérios como capitais brasileiras, Municípios com mais de 200 mil eleitores e/ou em regiões metropolitanas, cidades signatárias do Programa Cidades Sustentáveis na gestão 2017-2020 e Municípios com a Lei do Plano de Metas, além de contemplar todos os biomas brasileiros. Segundo o diretor presidente do Instituto Cidades Sustentáveis, Jorge Abrahão, a proposta é que a partir do diagnóstico de como está o Município, a ferramenta estimule a alocação de recursos e a formulação de políticas voltadas para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), ajudando a monitorar progressos e desafios desses objetivos no nível local.

Com a metodologia de ranking, o IDSC-BR indicou que, entre os 770 selecionados, Morungaba (SP) está em primeiro lugar e em melhor situação para alcançar os ODS no Brasil. Analisando o Município pela ferramenta Mandala ODS, desenvolvida pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), percebe-se que Morungaba tem monitorado seus indicadores relacionando-os com os ODS de forma positiva.

Mandala ODS
Assim como o Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades lançado hoje, a CNM possui a Mandala ODS, uma ferramenta interativa que visa auxiliar os gestores a identificar o retrato inicial do Município de forma intuitiva, de acordo com as dimensões. Na Mandala, há 30 indicadores que foram associados aos ODS e distribuídos entre as dimensões: Institucional, Econômico, Social e Ambiental.

Por ser um gráfico, a ferramenta não gera um ranking entre os Municípios brasileiros. Sua análise é realizada por meio de grupos que foram criados com características semelhantes para possibilitar a comparação dos indicadores. Dessa forma, cada Município consegue visualizar seu desempenho em relação aos Municípios semelhantes.

Os indicadores avaliados apontam um valor associado a uma cor de acordo com resultados melhores ou piores relativamente aos demais Municípios do mesmo grupo, e são classificados de acordo com as cores: verde (o ideal); amarelo (médio) e vermelho (é necessária uma política para melhorar esse indicador).

Em 2020, o Município de Morungaba-SP apresentou - entre os 30 indicadores calculados na Mandala neste ano - 14 indicadores no verde, oito no amarelo e apenas 3 no vermelho, sendo necessário melhor atenção nos eixos econômico e social. Conheça a Mandala ODS em: ods.cnm.org.br.

Agenda 2030
A Agenda 2030 - resultado de esforço liderado pelas Nações Unidas - é um plano de ação global para se pensar o desenvolvimento sustentável, garantindo a sobrevivência do planeta de modo que as gerações futuras possam desfrutar de um planeta com condições favoráveis ao desenvolvimento e com perspectiva de futuro.

Os ODS compõem o plano de ação da Agenda 2030, demandando um esforço conjunto para a construção de um futuro inclusivo e resiliente. Eles representam o núcleo da Agenda e devem ser alcançados até 2030. Para que o desenvolvimento seja sustentável, de acordo com as Nações Unidas, três elementos são cruciais: crescimento econômico, inclusão social e proteção do meio ambiente.

Papel dos Municípios
Os Municípios representam um importante aliado para o alcance dos objetivos e metas previstos no plano de ação da Agenda. Por estarem mais próximos das populações, os governos locais são atores-chave.
A Agenda 2030 só será alcançada se os gestores e as gestoras municipais se empenharem e alinharem suas políticas públicas de acordo com os indicadores estabelecidos. Por isso, é fundamental que os gestores e a equipe técnica municipal conheçam e usem ferramentas interativas criadas com o propósito de facilitar o diagnóstico e de orientar a implementação da agenda nos territórios.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do UOL


Notícias relacionadas