Home / Comunicação / Ipea confirma importância da mobilidade urbana para acesso dos pacientes com coronavírus ao SUS

Notícias

09/04/2020

Compartilhe esta notícia:

Ipea confirma importância da mobilidade urbana para acesso dos pacientes com coronavírus ao SUS

 pref. Contagem MGA área técnica de Trânsito e Mobilidade da Confederação Nacional de Municípios (CNM) já apontou a importância de os Municípios manterem as atividades do setor, principalmente para deslocamento dos pacientes às unidades de saúde e dos profissionais que trabalham com atividades essenciais. Nesta semana, outra organização, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), publicou Nota Técnica em que reforça esse entendimento.

Para isso, o estudo traz dados do acesso da população aos hospitais e leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e respiradores do SUS nos Municípios que concentram grande parte das pessoas mais vulneráveis - baixa renda e acima de 50 anos de idade. Estima ainda quantos são e onde moram esse grupo mais vulnerável com maior dificuldade de acessar equipamentos de saúde. E aponta quais são os estabelecimentos de saúde que poderão ter maior estrangulamento de demanda, considerando-se sua capacidade de oferta de leitos de UTI.

Segundo o Ipea, estima-se que mais de 228 mil pessoas nas cidades analisadas residem a mais de trinta minutos de caminhada até o primeiro atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) para casos suspeitos de Covid-19. Estima-se também haver cerca de 1,6 milhão de pessoas morando a distâncias maiores do que 5 km de carro até um hospital com capacidade para internação em UTI.

A CNM pontua que o deslocamento por transporte público, ou mesmo a pé, de pessoas com Covid-19 é muitas vezes inviável para pacientes em estado grave. Isso é particularmente verdade para pessoas de baixa renda, em regiões periféricas e com menos oferta de serviços de saúde. Se por um lado, a redução da oferta de serviços de transporte público pode ser uma estratégia relevante para diminuir os níveis de mobilidade urbana e limitar a disseminação do vírus, por outra, ela pode restringir o acesso aos estabelecimentos de saúde para profissionais do setor, pacientes e familiares de baixa renda que não possuem outra alternativa de deslocamento.

Em Nota Técnica, a entidade municipalista orienta aos Municípios na garantia da mobilidade durante a pandemia da Covid-19.

Confira outras orientações para o transporte de pessoas e carga

Da Agência CNM de Notícias

Foto: Prefeitura de Contagem (MG)


Notícias relacionadas