Home / Comunicação / Lixo nos Mares: Confederação incentiva gestores locais a pautarem a problemática

Notícias

01/06/2018

Compartilhe esta notícia:

Lixo nos Mares: Confederação incentiva gestores locais a pautarem a problemática

Saco plastico no oceano/ FunverdeO sentimento de lamento ao encontrar sacos plásticos, latas, garrafas de vidro e diversos outros tipos resíduos nas praias brasileiras afeta muitos turistas e preocupa especialistas ambientais e autoridades nacionais e internacionais. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) reconhece que o problema é grave, e por isso tem ganhado maior espaço no debate público, que deve se tornar uma prioridade dos gestores municipais.

A entidade lembra que Dia Mundial do Meio Ambiente será comemorado agora, no início do mês, e é uma oportunidade de chamar atenção da população e da sociedade como um todo para a necessidade de ações efetivas de combate à poluição nas praias e mares. Historicamente, desde 1974, todo dia 5 de junho, a população mundial é alertada para a importância da proteção da natureza e do ecossistema.

Para a área de Meio Ambiente e Saneamento da CNM, a problemática do lixo no mar também deve ganhar atenção especial dos municipalistas, inclusive das cidades litorâneas, e os gestores devem participar de iniciativas que pautem o tema. Além disso, menciona dados do Ministério do Meio Ambiente (MMA) que calcula a extensão da Zona Costeira do Brasil. Se estende por mais de 8.500 km, porção terrestre, abrangendo 17 Estados e mais de 400 Municípios.

O litoral brasileiro é composto por águas frias, no Sul e Sudeste, e águas quentes, no Norte e Nordeste, dando suporte a uma grande variedade de ecossistemas que incluem manguezais, recifes de corais, dunas, restingas, praias arenosas, costões rochosos, lagoas, estuários e marismas que abrigam inúmeras espécies de flora e fauna, muitas das quais só ocorrem em nossas águas e algumas ameaçadas de extinção.

Iniciativas
A entidade municipalista também chama atenção para algumas iniciativas, em nível nacional e internacional, já adotadas ou em andamento. Como por exemplo, a primeira reunião do Grupo de Especialistas sobre Lixo nos Mares e Microplásticos, dia 26 de maio, em Nairobi, no Quênia. O colegiado foi instituído por resolução da Assembleia da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Meio Ambiente, aprovada no final de 2017.

No próximo dia 4 de junho, o governo brasileiro deve assinar portaria criando a Comissão Gestora do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar. Esse grupo de trabalho, que contará com a participação da ONU Meio Ambiente, terá prazo de um ano para concluir o Plano Nacional – elaborado com a participação de vários setores da sociedade, por meio de consulta pública.

EBCDia 5 de junho
Já, no Dia Mundial do Meio Ambiente, a National Geographic promoverá roda de conversa sobre a poluição plástica, no Cubo Itaú, em São Paulo, a partir das 19h30. Durante o encontro, a enviada especial da NatGeo, Paulina Chamorro, comentará dados e descobertas da revista internacional, com o título da edição de maio Planeta ou Plástico?. A capa foi uma obra do designer mexicano Jorge Gamboa e viralizou mundialmente. Já a head campaigner da ONU Meio Ambiente, Fernanda Daltro, falará sobre a Campanha Mares Limpos, lançada em 2017.

No mesmo dia, a ONU Meio Ambiente e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lançarão Portal de Ecoinovação (www.ecoinovação.com.br). A plataforma inédita no país, viabilizada por meio do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), reunirá informações e conteúdos interativos, como infográficos, publicações e vídeos. O objetivo da iniciativa é fazer o empreendedor brasileiro embarcar no movimento global da sustentabilidade corporativa.

Resultados
Ainda dentro da temática, os resultados do Desafio Mares Limpos 2017 com os Escoteiros do Brasil serão anunciados, dia 6 de junho, no AquaRio, no Rio de Janeiro. A ação contará com mais de 3 mil escoteiros, que receberam insígnias Mares Limpos por terem reduzido seu consumo de plásticos descartáveis. Segundo os escoteiros, um dos maiores obstáculos encontrados foi a resistência das próprias famílias em abraçar novos hábitos.

Na ocasião, também devem ser anunciadas as medidas de redução do plástico descartável nas operações do Grupo Cataratas nos parques nacionais da Tijuca (RJ), Foz do Iguaçu (SC) e Fernando de Noronha (PE). A representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú, fará a abertura da exposição Dá para ser diferente, em que três tanques do AquaRio terão plástico no lugar dos peixes para demonstrar a atual situação dos oceanos.

Mares Limpos
No dia 7 de junho, a digital influencer e defensora #MaresLimpos, Fe Cortez, lançará a websérie Mares Limpos no canal do projeto Menos 1 Lixo, no YouTube. Serão dez capítulos, com dez minutos de duração cada, abordando o problema da poluição plástica de forma didática e dinâmica. A narrativa incluirá dados, descobertas e entrevistas com ativistas e cientistas do Brasil e do mundo, como o Capitão Charles Moore, que descobriu a ilha de plástico do Pacífico.

Jorge GamboaPor fim, na sexta-feira, 8 de junho, a ONU Meio Ambiente estará em Santa Catarina, onde as 11 cidades que compõem a Associação de Municípios da Foz do Rio Itajaí (AMFRI) irão aderir à campanha Mares Limpos, comprometendo-se a desenvolver e implementar um Plano Regional de Combate ao Lixo no Mar com foco no Rio Itajaí. Na sexta e no sábado, a ONU promove o seminário Dos Rios Limpos e Mares Limpos com os ODS, em Manaus, em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e a Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Estado do Amazonas (Sema).

Agenda
Além de inserir a poluição dos rios interiores na agenda de debates sobre lixo marinho, o evento será palco do lançamento da iniciativa Rios Limpos para Mares Limpos, e contará com a presença da representante da ONU Meio Ambiente no Brasil e do ministro do Meio Ambiente (MMA), Edson Duarte. Como parte do objetivo global de promover o maior clean up do mundo neste período, a ONU Meio Ambiente também apoiará ações de limpeza de praias e rios durante toda a semana.

Outras atividades que integram as celebrações incluem: participação na mesa da audiência pública na Câmara Municipal de São Paulo sobre o consumo de canudos plásticos, dia 5 de junho; participação na II Semana do Mar de Fortaleza, dia 11 de junho; apresentação em painel na Semana de Meio Ambiente de Santos, 7 de junho; e apoio à 7ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, em São Paulo.

Com informações do MMA, ONU e Ilhas de plástico

 

 


Notícias relacionadas