Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com o política de privacidade e política de cookies.

Home / Comunicação / Mesmo com relatório de avaliação de receita e despesa do governo demonstrando otimismo, CNM orienta gestores a terem cautela

Notícias

30/11/2021

Compartilhe esta notícia:

Mesmo com relatório de avaliação de receita e despesa do governo demonstrando otimismo, CNM orienta gestores a terem cautela

O Ministério da Economia divulgou, na segunda-feira, 22 de novembro, o Relatório de Avaliação Fiscal e Cumprimento de Meta, referente à avaliação do 5° bimestre de 2021, e nele demonstrou as expectativas do governo federal para o final deste exercício. De acordo com as determinações da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o relatório evidencia as perspectivas econômicas para o ano, bem como a realização de receitas e despesas orçamentárias, de modo a controlar a obtenção da meta fiscal estabelecida. No entanto, as perspectivas econômicas divulgadas nos relatórios ao longo de 2021 se mostraram mais otimistas do que estavam planejadas no Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa).

Os gestores municipais acompanham a execução orçamentária da União e a arrecadação dos impostos compartilhados, pois, de acordo com a Lei Complementar 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), é obrigatório adaptar seus orçamentos baseados nessas estimativas. A realidade nos mostra que, em razão dessa, após fortes quedas nas arrecadações em 2020 devido à pandemia da Covid-19, as receitas em 2021 vêm apresentando resultados bem superiores do que o esperado, a cada nova estimativa, sem melhorar as possibilidades de aumento de arrecadação.

Portanto, as avaliações bimestrais expostas no Relatório são importantes para que os Municípios possam ter noção do comportamento do FPM, uma vez que os valores estimados pelo governo tendem a não se concretizar, pois diante disso se torna impossível o planejamento orçamentário.

O Governo estimou para o ano de 2021 uma arrecadação de Imposto de Renda (IR) e de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) no valor de R$ 454 bilhões na LOA. No 5° Relatório de Avaliação Fiscal e Cumprimento de Meta estimou-se uma receita do IR e do IPI de R$ 584 bilhões, valor 28,6% maior do que foi anteriormente estimado na LOA.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) sempre advertiu os gestores municipais a terem cautela com o segundo semestre. O segundo semestre é menor do que o primeiro semestre. Isso se deve à sazonalidade desse tipo de arrecadação do IPI e do IR.

Por fim, a área de Estudos Técnicos da CNM destaca que o Relatório divulgado pelo governo demonstra o comportamento de como estava sendo projetado os indicadores macroeconômicos. Os dados do Ministério da Economia apresentam o comportamento dos indicadores, onde se pode confirmar que o governo vem esperando um bom resultado da variação do PIB durante o ano. Na LOA 2021 era esperado que o PIB tivesse um crescimento de 3,2%, já neste último relatório, o governo reviu o crescimento, mas espera um crescimento de 5,1%, uma diferença de 1,9 pontos percentuais em comparação com o estimado na LOA.

Confira aqui a avaliação do relatório desenvolvida pela área de Estudos Técnicos da CNM. 

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas