Home / Comunicação / Ministério e Opas lançam prêmio para reconhecer ações da Atenção Primária à Saúde

Notícias

05/04/2019

Compartilhe esta notícia:

Ministério e Opas lançam prêmio para reconhecer ações da Atenção Primária à Saúde

OpasExperiências exitosas referentes ao acesso à Atenção Primária à Saúde serão reconhecidas e premiadas pelo Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). O anúncio do “Prêmio APS Forte para o SUS: Acesso Universal” ocorreu nesta sexta-feira, 5 de abril, em evento na Opas em comemoração ao Dia Mundial da Saúde.

Segundo o edital divulgado, os vencedores terão seus trabalhos publicados e ganharão uma viagem de estudo para conhecer uma experiência internacional. As inscrições para concorrer ao prêmio podem ser realizadas gratuitamente no período de 15 de abril a 15 de junho. Devem participar Equipes de Saúde da Família, Coordenações de Atenção Básica regionais ou municipais, Secretarias Municipais de Saúde e Secretarias Estaduais de Saúde. Todas as informações e o edital estão disponíveis na página da organização internacional.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) incentiva a participação dos representantes municipais pela oportunidade de dar mais visibilidade às experiências que atingiram bons resultados em nível local. Além disso, o compartilhamento das ações serve de exemplo a outros Municípios, fortalecendo a Atenção Primária à Saúde no país.

Critérios
Como parte das celebrações da Opas e do MS em relação ao Dia Mundial da Saúde, comemorado em 7 de abril, o prêmio enfatiza o acesso e a cobertura universal de saúde com o slogan “Saúde universal: para todos e todas, em todos os lugares”. As experiências inscritas devem seguir uma das seguintes linhas temáticas:

1. Adequação das estruturas e processos dos serviços de saúde para ampliar o acesso, como: ampliação e flexibilização de horários de atendimento, flexibilização de agendas, acesso avançado;

2. Uso das Tecnologias da Informação e Comunicação, para ampliar o acesso, a exemplo de: formas inovadoras de comunicação entre a equipe e a comunidade, marcação não presencial de consultas, estratégias de telessaúde/telemedicina;

3. Estratégias inovadoras para ampliação da cobertura da Estratégia de Saúde da Família;

4. Estratégias inovadoras de acesso que culminaram em aumento da cobertura vacinal;

5. Novas formas de contratualização público-público ou público-privada da Estratégia de Saúde da Família que aumentaram o acesso da população;

6. Estratégias de provisão e fixação de profissionais e estruturas em áreas remotas e/ou de vulnerabilidade, com ampliação do acesso;

7. Iniciativas de ampliação do acesso da população às ações e/ou às atividades de promoção da saúde.

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas