Home / Comunicação / Ministra Damares pontua ações desenvolvidas durante pandemia em Roda de Conhecimento

Notícias

30/04/2020

Compartilhe esta notícia:

Ministra Damares pontua ações desenvolvidas durante pandemia em Roda de Conhecimento

30042020 Roda02A participação da ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, foi o destaque da Roda de Conhecimento desta quinta-feira, 30 de abril. Na oportunidade, reforçou as medidas e ações que a pasta tem promovido durante o período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Inicialmente, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, agradeceu a participação da ministra, agradecendo o apoio que o ministério tem dado ao movimento municipalista. “Esse bate-papo é importante para informar aos Municípios a atuação do seu ministério, das ações aos nossos Municípios. A gente tem conversado muito, lhe agradeço a porta do seu Ministério está sempre aberta para o movimento municipalista brasileiro”, completou.

Damares ressaltou que a parceria com a CNM tem sido fundamental e que o Brasil já vê resultados positivos. “Muitos prefeitos têm deixado legados no Brasil na proteção dos direitos. Quero agradecer a você e o envolvimento desta instituição com o nosso ministério. Graças a vocês, conseguimos abrir muitos conselhos de idosos”, citou.

Falando em jovens, a ministra reforçou pedido aos gestores municipais de que capacitem sua equipe para que consigam identificar possíveis situações de vulnerabilidade, além de poder aperfeiçoar o atendimento a este público. “Os Municípios que não se inscreveram ainda nos cursos de capacitação, nos procurem, procurem o ministério. Nunca tivemos no Brasil tanto jovens como hoje. E possivelmente, nunca mais no Brasil teremos tantos jovens como hoje. E nós precisamos cuidar da nossa juventude”, ressaltou.

Idosos
Ainda durante a transmissão da Roda de Conhecimento, a ministra Damares Alves citou aos gestores a importância de se ter um Conselho Municipal do Idoso. Na oportunidade, lembrou que, ao declarar o Imposto de Renda o contribuinte pode destinar uma parte para o Fundo Municipal do Idoso, mas que para isso, é necessário que o Município tenha o Conselho. “A gente ensina, damos cartilha sobre como implementar o Conselho. E fazemos uma festa, damos posse aos conselheiros e temos como trabalhar diretamente seu conselho com o nosso ministério. Atualmente temos mais de 3 mil Municípios que não tem Conselho Municipal do Idoso”, disse.

Em seguida, anunciou que a Pasta vai apresentar, ainda nesta quinta-feira, ações voltadas para população idosa, que deve destinar quase R$ 4 bilhões para trabalho com este público.

Casa da Mulher
Sobre a casa da mulher, Damares Alves reforçou que a meta é ampliar muito. “Se o Município tem um prédio, a gente pode adequar ele para que funcione a ideia. A proposta é maior que o prédio. O Município pode aproveitar o que existe, reformar e adequar a proposta de trazer a rede para um único ambiente”, disse lembrando que a ideia da casa da mulher é colocar tudo funcionando no mesmo espaço, para que, quando a mulher procurar o espaço, já faça tudo.

Para auxiliar na denúncia de violência contra a mulher neste período, a ministra reforçou a criação de um aplicativo. “Entregamos um 180 em forma de aplicativo. Somos um dos primeiros países a fazer isso. No aplicativo, pode vir a imagem, a foto ou vídeo, o que se torna uma antecipação de prova para o juiz, inclusive, para que possa antecipar uma medida protetiva”, disse.

Outro fator implementado durante a pandemia, foi a possibilidade de registro de Boletim de Ocorrência online. Com essa possibilidade, segundo dados apresentados pela ministra, no Rio de Janeiro, por exemplo, o mês de março registrou um aumento de 52% em Boletins de Ocorrência de violência doméstica.

Por fim, a consultora em Assistência Social da CNM, Rosângela Ribeiro, complementou dizendo que a CNM acompanha as ações do ministério e faz a divulgação aos gestores. “Estamos fazendo a divulgação, com contato com os prefeitos, mas também ajudando na construção de documentos, trazendo a visão de quem está lá na ponta. Uma construção horizontal: estamos conseguindo ouvir as pessoas e isso é muito bacana”, finalizou.

Confira como foi a Roda de Conhecimento:

Por: Lívia Villela
Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas