Home / Comunicação / MMM celebra 90 anos da conquista do voto feminino no Brasil

Notícias

24/02/2022

Compartilhe esta notícia:

MMM celebra 90 anos da conquista do voto feminino no Brasil

VOTO FEMININO MMM 2 1Nesta quinta-feira, 24 de fevereiro, é celebrado no Brasil o dia da conquista do voto feminino no país. Em 1932, a data entrou para a história como o dia em que o direito ao voto passou a ser uma possibilidade para as mulheres em todo o País. O Movimento Mulheres Municipalistas (MMM) celebra a data e chama atenção para a necessidade de aumentar a participação da mulher na política.

A demanda de mulheres pelo direito de votar e de serem eleitas ganhou corpo no início do século XX, a partir do movimento sufragista brasileiro. Mas o exercício de direitos políticos só seria estendido às mulheres em 1932, quando o novo código eleitoral do país entrou em vigor, em pleno governo provisório do ex-presidente Getúlio Vargas. Dois anos depois, em 1934, o voto feminino passa a ser previsto pela Constituição.

A conquista desse direito foi impulsionada por várias pioneiras, como a professora Celina Guimarães Viana, que pôde, por meio de um requerimento, votar em 1927 e se tornou a primeira eleitora do país. Há registro de que no Estado do Rio Grande do Norte Celina Viana foi a primeira eleitora brasileira.

Outro nome é o de Leolinda de Figueiredo Daltro, uma das fundadoras do Partido Republicano Feminino, criado em 1910. A zoóloga paulista Bertha Lutz, uma das criadoras da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, é apontada como uma das maiores líderes na luta pelos direitos políticos das mulheres.

Para conhecer um pouco mais sobre as brasileiras pioneiras na participação da mulher na política, acesse as publicações do Movimento Mulheres Municipalistas, 90 anos de Mulheres na Liderança Municipal, e Mulheres Prefeitas - 90 anos de liderança feminina na gestão municipal.

Considerado hoje como uma das principais inovações do Código Eleitoral de 1932, que completa 90 anos e também estabeleceu o voto secreto e criou a Justiça Eleitoral, o voto feminino foi conquistado após intensa pressão e mobilização por parte do movimento sufragista da época.

Eleitorado feminino
As mulheres representam mais da metade da população e do eleitorado brasileiro. Mais de 77 milhões de brasileiras devem votar nas eleições de outubro. Apesar da maioria absoluta, seguem sendo minoria nos espaços políticos de tomada de decisão. Durante as eleições municipais de 2020 foi alcançado o percentual máximo de participação feminina na política na política, 16,52% de vice-prefeitas.

Pioneirismo do Rio Grande do Norte
O estado do Rio Grande do Norte é pioneiro na participação da mulher na política. Vem lá o título de primeira prefeita e eleitora do país. Em 1928, o então governador do estado, Juvenal Lamartine, introduziu na Constituição do Estado o direito ao voto das mulheres.

Da Agência CNM de Notícias, com informações da Agência Brasil


Notícias relacionadas