Home / Comunicação / Municípios alteram coleta de lixo; população deve tomar cuidados para evitar contaminação

Notícias

25/03/2020

Compartilhe esta notícia:

Municípios alteram coleta de lixo; população deve tomar cuidados para evitar contaminação

Angelica Mengue prefeitura de PelotasO enfrentamento ao novo coronavírus tem obrigado gestores públicos municipais de todo o país a reverem procedimentos para prestação de serviços básicos à população. A gestão de resíduos sólidos, além de se enquadrar na categoria de serviços essenciais, é indispensável para garantir as medidas sanitárias para controle da transmissão da Covid-19.

A área técnica de Saneamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM) lembra que os serviços de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos compreendem as atividades, infraestruturas e instalações operacionais de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destino final do lixo doméstico e originário da varrição e limpeza de logradouros e vias públicas. Essa gestão envolve também a mobilização e a educação ambiental dos moradores para que eles possam tomar cuidados com os resíduos gerados nas residências e no comércio.

Nesse sentido, recomendam-se aos gestores algumas ações:
- Defina e divulgue os dias e horários de recolhimento dos resíduos nos domicílios. Por mais que as atividades e circulação de pessoas estejam restritas, deve-se evitar ao máximo o acúmulo de lixo por dias;
- Fiscalize e garanta que os profissionais da limpeza urbana estão utilizando corretamente os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). A saúde deles é fundamental para a manutenção dos serviços;
- Se houver casos suspeitos ou confirmados no seu Município, avalie a possibilidade de realizar campanha de conscientização sobre o descarte correto do lixo, principalmente de materiais contaminados como luvas e máscaras.
- Além disso, se houver casos confirmados de transmissão comunitária de COVID19 em seu Município e se o serviço de coleta seletiva continuar, os resíduos devem ficar pelo menos 3 dias sem ser triados, estando em local fechado para não se tornarem locais propícios para a dengue. Isso é importante para garantir que o vírus não sobreviva quando for ocorrer a triagem dos recicláveis.

Nesta segunda-feira, 23 de março, a CNM divulgou a primeira de uma sequência de matérias que vão mostrar como a comunidade, a iniciativa privada e a gestão pública devem lidar com os resíduos sólidos e a água nesse período crítico. No caso do lixo domiciliar e comercial, foco da segunda matéria, alguns cuidados devem ser tomados porque, como revelado em diversos estudos, o vírus tem sobrevida de até 72 horas em determinadas superfícies, principalmente o plástico, um resíduo reciclável que é muito comum. Higienizar as mãos antes e depois de lidar com o lixo e ensacar os objetos contaminados, como luvas e máscaras, duas vezes ou em sacos mais resistentes, com apenas dois terços da sua capacidade para evitar vazamentos, são recomendações.

 prefeitura de JuquitibaMudanças
Algumas prefeituras brasileiras, principalmente das capitais, já alteraram o sistema de coleta - convencional e seletiva. Para priorizar o trabalho com as unidades de saúde, que estão sobrecarregadas, a prefeitura de São Paulo alertou que os serviços domiciliares e de limpeza pública poderão sofrer redução e atraso de até 3 horas. Além disso, será intensificada a lavagem das ruas com desinfetante antibactericida - o mesmo está ocorrendo no Rio de Janeiro.

Na capital paulista e em Pelotas, no Rio Grande do Sul, por exemplo, os caminhões ganharam outra função: emitem avisos sonoros orientando a população a ficar em suas casas e a descartar o lixo corretamente. Já a prefeitura de Juquitiba (SP) equipou todos os caminhões com galão de água de 50 litros para garantir que os profissionais possam realizar a higienização. Eles também receberam um kit com máscara, detergente, pano multiuso, álcool etílico e álcool gel para protegê-los da exposição com materiais possivelmente contaminados.

A CNM reconhece que essa é uma situação atípica e, apesar de os governos estarem seguindo medidas tomadas no exterior e nas cidades maiores, em que o número de casos é mais significativo, cada gestor deve avaliar a sua realidade antes de repensar as estratégias a serem adotadas pela secretaria responsável pela limpeza urbana e pelo manejo dos resíduos sólidos. Entretanto, existe o consenso de que os resíduos domiciliares de famílias com casos confirmados de coronavírus não devem ser encaminhados para a coleta seletiva, caso esse serviço ainda não tenha sido suspenso. Assim, evita que os catadores de materiais recicláveis sejam contaminados.

Para contribuir na disseminação de informações importantes aos gestores municipais, a CNM divulga o guia Recomendações para a Gestão de Resíduos Sólidos durante a Pandemia de Coronavírus (Covid-19), da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). O guia fornece diversas orientações que poderão auxiliar os Municípios na gestão de resíduos sólidos.

A área técnica de Saneamento está disponível para dúvidas e orientações no telefone (61) 2101-6024/6023 e no e-mail saneamento@cnm.org.br. A entidade também criou uma página sobre coronavírus para orientar os gestores municipais.

Confira o vídeo do Município de Ribeirão Claro (SP) orientando sobre descarte do lixo.

Por Amanda Maia

Fotos: Angélica Mengué/Prefeitura de Pelotas; Prefeitura de Juquitiba

Da Agência CNM de Notícias

Leia também

Locais que prestam serviços de saúde devem prezar pelo descarte correto dos resíduos sólidos


Notícias relacionadas