Home / Comunicação / Municípios recebem apoio dos Telessaúde no enfrentamento à pandemia

Notícias

07/12/2020

Compartilhe esta notícia:

Municípios recebem apoio dos Telessaúde no enfrentamento à pandemia

atendimento medico 0Apoio técnico e qualificação permanente aos profissionais da Atenção Primária à Saúde (APS) e gestores municipais. Esse tem sido o norte das atividades dos Telessaúde aos Municípios brasileiros, que é a união de forças e recursos entre Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Universidades, que resultam em maior poder de decisão quanto aos rumos clínicos de determinadas situações em saúde na ponta, ou seja, nos Municípios.

Além da Teleconsultoria, o serviço de Tele-educação desenvolve atividades de educação permanente e educação continuada a distância, importantes para este momento de pandemia. O exemplo da importância dos Núcleos às gestões municipais, tanto na gestão clínica quanto na potencialidade da Rede de Atenção à Saúde, pode ser reconhecida nos números. Entre 2010 e outubro de 2020, o Telessaúde de Santa Catarina (SC) realizou, no serviço de Tele-educação, 1.578 palestras virtuais com participação síncrona de 139.733 profissionais e gestores de saúde, 357 turmas de cursos que totalizaram 20.192 certificados emitidos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Já no serviço de Teleconsultoria, ao todo, foram realizadas 145.220 teleconsultorias entre profissionais de saúde para auxiliar em questões clínicas, de processo de trabalho ou de regulação de encaminhamentos. No serviço de Telediagnóstico foram laudados 1.949.142 exames de eletrocardiograma e 155.288 exames de dermatoscopia. Todo o conhecimento produzido para educação permanente dos profissionais de saúde e todo conteúdo de educação em saúde voltado à população são compartilhados de forma pública nos canais de comunicação do Telessaúde-SC.

Os resultados alcançados influenciaram no aumento da resolubilidade na APS do Estado de SC, na qualificação dos encaminhamentos para média complexidade, no crescimento da participação dos profissionais de saúde nos serviços de telessaúde e, principalmente, na expansão da utilização de teleconsultorias clínicas e de regulação para a qualificação do cuidado e manejo dos usuários do SUS na rede de serviços.

Pandemia
Desde março, com o início da pandemia, além do apoio às demandas dos profissionais, inclusive de coronavírus (Covid-19), foram iniciados 13 fluxos novos em parceria com centrais de regulação. Estes fluxos são nas áreas/especialidades: Tuberculose, Pneumologia, Pneumologia Pediátrica, Ortopedia, Obstetrícia alto risco, Neurologia (2 centrais), Endocrinologia (3 centrais), Cardiologia (2 centrais) e Ginecologia. Esses fluxos foram pactuados de forma que a assistência para os pacientes fosse mantida durante a pandemia.

Desde 2015 a Confederação Nacional de Municípios (CNM) reconhece a importância dos Núcleos do Telessaúde. Trata-se de uma ferramenta moderna e de apoio à excelência dos atributos da Atenção Primária à Saúde, portanto, de qualificação desse nível de Atenção. O serviço de 0800, disponível para todos os Municípios do país, ainda é caracterizado pela gratuidade, ou seja, não há custos nem limite de uso para as gestões municipais de Saúde.

Foto: EBC

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas