Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com o política de privacidade e política de cookies.

Home / Comunicação / Novo levantamento da CNM mostra os registros formais de trabalho nos Municípios

Notícias

02/12/2021

Compartilhe esta notícia:

Novo levantamento da CNM mostra os registros formais de trabalho nos Municípios

02122021 agencia brasiliaA área de Estudos Técnicos da Confederação Nacional de Municípios (CNM) lançou mais alguns levantamentos neste início de mês, dentre eles a avaliação dos registros formais de trabalho. Publicado nesta quarta-feira, 1º de dezembro, o documento aponta que, em outubro, ocorreu a criação de 246,7 mil vagas de trabalho com carteira assinada nas cidades brasileiras.

“A criação de novas vagas de emprego é um importante indicador da atividade econômica municipal”, destaca a entidade. Considerando os 5.568 Municípios, foram criados 1.729.241 empregos e, em contrapartida, houve 1.482.542 desligamentos, totalizando um saldo positivo de 246.699 postos de trabalhos. De janeiro a outubro, foram contabilizadas 2.590.946 ocupações. Em novembro, 3.372 Municípios (61%) apresentaram criação líquida de empregos com carteira assinada. O desempenho é inferior ao mês anterior (64%) e ao mês de outubro de 2020 (63%).

De acordo com os dados, o estoque de postos com carteira assinada cresceu 0,6%, passando de 5,0% para 7,5%, de 2020 para 2021. Ao todo, são 40,2 milhões de empregados, dos quais, as cidades entre 100 mil e 300 mil habitantes são responsáveis por grande parte deste resultado (+20 milhões), seguido das localidades com 20 a 50 mil habitantes (+4,2 milhões); e dos Municípios abaixo de 5 mil habitantes (+405 mil).

Estoque
A região Nordeste apresentou o maior crescimento do estoque de trabalhadores no mês de outubro, em relação a setembro de 2021 (0,8%); enquanto a região Norte apresentou o menor crescimento mensal de ocupações (0,5%).

Conforme explicações da CNM, o levantamento consolida o desempenho do mercado formal de trabalho, que impacta diretamente na gestão social e financeira das prefeituras. Por meio do trabalho da entidade, os gestores locais podem implantar políticas públicas e se antecipar aos problemas. Os dados são baseados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, do Ministério do Trabalho e Previdência.

Confira o levantamento completo AQUI.

Da Agência CNM de Notícias
Foto: Agência Brasília


Notícias relacionadas