Home / Comunicação / Outubro Rosa e as políticas públicas para as mulheres; confira como foi o Bate-Papo com a CNM

Notícias

16/10/2020

Compartilhe esta notícia:

Outubro Rosa e as políticas públicas para as mulheres; confira como foi o Bate-Papo com a CNM

16102020 BatePapo OutubroRosaUma bancada feminina marcou a transmissão do Bate-Papo com a CNM desta sexta-feira, 16 de outubro. Isso porque a Confederação Nacional de Municípios (CNM) trouxe para o debate o tema Políticas para as mulheres no âmbito do Outubro Rosa. Participando da rodada de conversa, estiveram a consultora em assistência social da CNM, Rosângela Ribeiro, e a analista técnica em Saúde da entidade, Carla Albert.

Na oportunidade, Carla Albert ressaltou a importância do papel do Sistema Único de Saúde (SUS) em serviços estruturados para a mulher. “O SUS tem um ponto de referência extremamente importante que é a atenção básica. É o que a gente chama de posto de saúde. É lá que nós, mulheres, temos a referência para cuidar da nossa saúde. E é lá que, em termos de prevenção do câncer de mama e do colo de útero, é a nossa referência. É lá que vamos fazer os exames, ser ouvida, ser escutada para entender o contexto de vida, que mulher somos. Temos trajetórias de vida e cotidianos diferentes. Quando falamos de câncer de mama e exame de toque, que é um autocuidado, é necessário enxergar que mulher é essa que está ali”, lembrou.

Em números, a participação da mulher na utilização do Sistema Único de Saúde representou 76% dos atendimentos entre 2010 e 2014. “Nós somos as principais usuárias, ou porque estamos cuidando da nossa saúde ou porque estamos na chefia da família e levamos os membros da nossa casa para o atendimento”, reforçou.

Assistência Social
A área também exerce um papel fundamental e atua em conjunto com a Saúde, como forma de integrar os trabalhos a serem desenvolvidos. Na transmissão, a consultora em assistência social, Rosângela Ribeiro, reforçou a necessidade de se olhar para o ser humano considerando vários aspectos, principalmente os sociais. “Quando olhamos para o território, conseguimos identificar estrutura de políticas públicas, se é uma área de vulnerabilidade e que tipo de vulnerabilidade apresenta para que possamos planejar políticas públicas que incidam ali. A partir disso, temos um mapa das demandas sociais”, completou Rosângela.

Assim como o SUS, a assistência social conta com políticas públicas integradas ao Sistema Único de Assistência Social (Suas), que complementa as ações de saúde. “‘Cada equipamento público oferta uma série de serviços e programas que tem como foco fortalecer vínculos familiares e comunitários, promover saúde neste conceito ampliado. Por exemplo, se uma relação familiar está com alguma questão, há que se investir para melhorar a qualidade de vida das pessoas”, disse a consultora.

Outubro Rosa
A transmissão do Bate-Papo com a CNM acontece justamente no mês de outubro, quando o mundo reforça a importância do autoexame e do autocuidado. Para isso, em 1990, nos Estados Unidos, surgiu o movimento Outubro Rosa, chegando ao Brasil em meados dos anos 2000, como contextualizou a jornalista da CNM Amanda Maia, mediadora do debate.

O mês na cor rosa volta os olhares para alertar sobre o câncer de mama e câncer do colo de útero e alertar a população sobre a importância do diagnóstico precoce. Dados do Instituto Nacional de Câncer estimam que, somente em 2020, foram 66.800 novos casos da doença.

Confira como foi o Bate-Papo com a CNM

Por: Lívia Villela
Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas