Home / Comunicação / Palavra Municipalista: prefeitos e vereadores sobem ao palco para apresentar suas demandas

Notícias

11/04/2019

Compartilhe esta notícia:

Palavra Municipalista: prefeitos e vereadores sobem ao palco para apresentar suas demandas

11042019 PalavraMunicipalistaA voz de quem está lá na ponta, nos Municípios, ecoou no plenário principal da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, na manhã desta quinta-feira, 11 de abril. A programação principal do último dia do evento promoveu a plenária Palavra Municipalista, a fim de que os participantes apresentassem suas demandas individuais e suas impressões do evento e contribuíssem com o aperfeiçoamento da atuação política da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e com melhorias na organização do evento.

Antes, porém, os desbravadores que marcaram presença em toda a programação assistiram a um vídeo dos principais avanços registrados pela Marcha até o momento. A expressão “quero agradecer” foi a mais dita pelos municipalistas ao microfone. De modo geral, eles também afirmaram que retornam às suas cidades levando mais conhecimento e a esperança renovada de dias melhores. Passados dois dias, as falas dos integrantes do Executivo Federal reverberavam com menções ao discurso do ministro da Economia, Paulo Guedes, de descentralização de recursos.  

A esperança de regulamentação do pacto federativo e de dias melhores será levada a todo o Brasil pelos representantes locais. Como é o caso da prefeita de Coronel Murta (MG), Amariles Lima, e do prefeito Assis Chateaubriand (PR), João Pegoraro, que está completando um ano de gestão. “As palavras dele [do ministro da Economia] foram ao encontro de nossos anseios e nossas necessidades, mas cabe a cada um de nós a responsabilidade, como participantes na construção da efetividade das propostas, porque as propostas dele dependem de pessoas que não estavam na plateia, mas que têm o poder do voto para concretização dos planos e das ideias”, disse Amariles.

Satisfação
“Estamos trabalhando para o futuro”, salientou Pegoraro. Ele falou da satisfação de participar do evento e se empolgou ao comentar que seu Município terá a maior indústria da América Latina, o que significa mais de 5 mil empregos diretos. A frase "mais Brasil e menos Brasília" esteve, novamente, presente em diversos discursos, e o prefeito de Turmalina (SP), Alexandro Pereira, disse que levará novas experiências à sua cidade e satisfação com a força do movimento municipalista nacional.

Pereira trouxe à tona o desejo de mudança no processo eleitoral – que já foi mostrado por pesquisa da CNM –, que é a unificação das eleições gerais e das eleições municipais. Atualmente ocorrem com intervalo de dois anos de uma para outra. “Deu para todos perceberem a unanimidade dos prefeitos para essa unificação das eleições. Em um país onde se discute a dificuldade financeira, que está se arrastando, a unificação das eleições será algo importante para o Estado, a União e os Municípios, e, principalmente, para todos os munícipes. É dinheiro público que vai pelo ralo, de dois em dois anos, é despesa inconsequente”, conscientizou o gestor paulista.

Ajuda
Os prefeitos de São Fernando (RN), Polion Maia, e de Progresso (RS), Gilberto Costantin, usaram o microfone para solicitar o apoio do movimento municipalista para aprovação de medidas que impactam em suas localidades. O prefeito nordestino almeja que o Projeto de Lei (PL) 8.666/1993 de modificação na lei de licitações estabeleça a ordem cronológica do pequeno valor para pagamento. Já Costantin solicita um projeto que isente os Municípios dos impostos para renovação da frota de veículos.  

Conforme a fila de representantes locais avançava, a preocupação dos integrantes do legislativo municipais com suas comunidades ganhava destaque. Ficou bastante evidente a ansiedade por melhorias na saúde, na educação, na assistência social, na preservação do meio ambiente e no desenvolvimento de obras de infraestrutura. “Volto para o meu Estado mais municipalista e mais brasileiro ainda”, disse o vereador de Ibirubá (RS), Tuta Rebelato.

Inclusão
O Movimento Mulheres Municipalistas (MMM) foi enaltecido, e as fundadoras Tânia Ziulkoski e Dalva Christofoletti foram mencionadas como espelho e inspiração para as demais mulheres do país. Em meio ao universo majoritariamente masculino, as falas das gestoras municipais demonstram o crescimento da presença feminina na política local. Outro grupo que enfrenta o desafio da inclusão, de portadores de necessidades especial, também ganhou espaço durante todo o evento e também na plenária.

11042019 PalavraMunicipalista02Na voz do presidente da Câmara Legislativa de Capão do Leão (RS), vereador Jonselio Martinez, a inclusão social e a acessibilidade a todos, além de emprego e renda, ganhou destaque. “Se eu posso, vocês podem. Se vocês podem, eu posso. A barreira da deficiência, às vezes, está na mente das pessoas. Temos que avançar sempre com o objetivo em prol dos Municípios”, afirmou. Pelas falas, pode-se afirmar que a XXII Marcha fecha com elevado índice de aprovação.

Por: Raquel Montalvão
Fotos: Taciano Brito/Ag. CNM

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas