Home / Comunicação / Palco principal recebe, de forma inédita, plenária sobre o Poder da Mulher na Política

Notícias

10/04/2019

Compartilhe esta notícia:

Palco principal recebe, de forma inédita, plenária sobre o Poder da Mulher na Política

Agência LAR / CNMNo final da manhã desta quarta-feira, 10 de abril, o azul deu lugar ao lilás no palco principal da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. A cor faz referência ao Movimento Mulheres Municipalistas (MMM), que assumiu a programação do evento e, de forma inovadora, colocou em pauta as demandas urgentes do público e também as reivindicações municipalistas pela perspectiva feminina. A plenária O Poder da Mulher na Política contou com a presença de diversas parlamentares e das duas ministras de Estados.

 

De forma estratégica, três prefeitas apresentaram reivindicações às representantes do Parlamento e do governo federal. O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, recebeu as integrantes do painel e fez uma homenagem à sua companheira, a primeira-dama Leila Aroldi. “Eu acho que este palco nunca esteve tão bonito como está neste momento”, disse carinhosamente o líder municipalista. Ele enalteceu a participação do MMM no movimento municipalista brasileiro.

 

“Aqui, nós vamos sim tratar de gênero, de violência contra mulheres, que é um absurdo o que está acontecendo no nosso país. Isso não pode mais acontecer. Mas, nós vamos tratar aqui, efetivamente, a pauta municipalista brasileira”, afirmou Aroldi. Para as fundadoras do MMM, Tânia Ziulkoski e Dalva Christofoletti, o momento foi um ápice na história municipalista nacional recente. Ao falar em nome das 27 representantes regionais do movimento, Tânia enfatizou a importância das mulheres para a sociedade e para a política local e nacional.

 

Responsabilidade Social
Em seu discurso, Tânia também comentou como surgiu o momento e o desafio atual de sensibilizar as deputadas e as senadoras para se engajarem na pauta municipalista nacional. “Temos muito a construir para a política brasileira. A mulher tem uma força imensurável, e nós, unidas, vamos fazer esse país muito mais forte”, disse. Naturalmente vinculada às pautas sociais, as participantes da plenária foram motivadas a se envolverem nas ações da iniciativa Responsabilidade Social e Empresarial (RSE).

 

Os itens prioritários da pauta nacional foram apresentados pela prefeita de Monteiro Lobato (SP), Daniela de Cássia. Bastante atuante no movimento municipalista, a prefeita falou em nome de todas as prefeitas que, como ela reforçou, trabalham duro para conseguir desenvolver e governar seus Municípios. Contudo, sua fala foi mais voltada às deputadas e às senadoras presentes. “As mulheres integrantes do Movimento Mulheres Municipalistas da Confederação Nacional de Municípios (CNM), aqui por nós representadas, querem contar com a atuação efetiva e contundente de vossas excelências, no sentido de tornar viável e a discussão e aprovação desses pleitos, que representam muito para nós governantes locais.

 

Parlamento
Representando as integrantes da Câmara dos Deputados, a deputada Soraya Santos (PR-RJ) usou a tribuna para destacar o vínculo natural das mulheres nas pautas sociais e para celebrar o crescimento da representação feminina no Parlamento. “Quando eu vejo que o movimento municipalista trouxe um movimento das mulheres municipalistas, ele quis colocar um selo, um selo dizendo: nós temos compromisso com o desenvolvimento dos Municípios, sim, mas ele não está desassociado de um compromisso do Brasil melhor. E um Brasil melhor só se dará com equidade, olhando as questões das crianças, da inclusão”, salientou.

 

Ag. LAR/CNMA prefeita de Tarauacá (AC), Marilete Vitorino, aproveitou o espaço para indagar a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, se o governo vai trabalhar políticas sociais e sobre quais serão essas medidas voltadas ao atendimento das mulheres vítimas de violência doméstica, à preservação da comunidade indígena e ao apoio às mulheres idosas, inclusive àquelas que trabalham na área rural. Já a prefeita de Montanha (ES), Iracy Baltar, se voltou à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e solicitou ações que atendam principalmente às localidades com perfil rural, ao comércio de produtos de origem animal e à inclusão de representantes locais no Conselho Nacional de Política Agrícola.

 

União
Ao responder sim às perguntas feitas, Damares aproveitou o espaço para fazer um apelo aos gestores locais a fim de unir forças para mudar a realidade brasileira de violência e de abuso contra as mulheres e de 5º país mais difícil de criar meninas. “E possível transformar essa nação no melhor país do mundo para ser mulher. Eu acredito muito na força do movimento municipalista. Eu acredito que as grandes revoluções desta nação vão nascer nos Municípios”, salientou ministra. “Não dá mais para suportar o que está acontecendo”, completou.

 

Os relatos feitos por Damares anunciam chocantes casos reais ocorridos no Brasil, logo em Municípios, de abuso contra crianças e idosos. Ela sugeriu parceria para que todos os Municípios instituam o Conselho Municipal do Idoso, até o final do ano; e chamou atenção para uma prioridade da pasta para o segundo semestre, como o incentivo de candidaturas de mulheres para as assembleias municipais. “Eu acredito no poder da mulher na política, eu acredito no poder da mulher no governo, eu acredito no poder da mulher liderando e desenvolvendo políticas públicas no Brasil”, afirmou.  

 

Avanço
Em atendimento à reivindicação municipalista, Tereza Cristina assinou uma portaria que homologa a liberação dos encargos de Municípios beneficiados com máquinas e equipamentos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). “É para tirar a responsabilidade dos prefeitos de, em todo o ano, terem que registrar a condição da máquina, verificar a utilidade e preservar esse patrimônio. Depois de cinco anos, ele passa ao Estado, aos Municípios ou às associações”, explicou a ministra.

 

Ag. LAR/CNM“O acordo de cooperação que o Ministério da Agricultura fez com a CNM é muito importante para levar informações a todos os Municípios brasileiros”, mencionou Tereza, que na ocasião agradeceu a parceria que será fundamental para trazer mais benefício. A ministra também contou que a pasta está trabalhando, na parte legislativa, para desburocratizar e simplificar o Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos e Insumos Agropecuários (Suasa). Em relação aos consórcios municipais, ela sinalizou a possibilidade de o selo de inspeção ser feito por terceirizados, treinados pelo ministério, para agilizar o processo.

 

Municipalismo

Tereza disse ainda que, a pedido da CNM, o texto do decreto do Selo Arte está sendo revisto. “A redação desse decreto é para que a gente consiga atender o maior número de produtores artesanais, principalmente os pequenos produtores, que tanto precisam vender os seus produtos, melhorar a qualidade, chegar com eles a outros Estados, com a garantia da qualidade, mas com simplificação”, esclareceu a ministra. Ela também abordou o crédito fundiário e a inclusão de representantes municipal no conselho. “Passou da hora de vocês terem um assento neste conselho para nos ajudarem com as políticas públicas, para que elas sejam mais próximas possível da realidade”, contou.   

 

Em nome das parlamentares do Senado Federal, a ex-prefeita e integrante do movimento municipalista, a senadora Renilde Bulhões, se comprometeu em fazer um mandato mais voltado ao municipalista do que para outras áreas. Ela demonstra bastante alegria em vê o movimento de mulheres preocupadas com o Brasil.

Por Raquel Montalvão
Foto: Ag. LAR/CNM
Da Agência CNM de Notícias

 


Notícias relacionadas