Home / Comunicação / Palestrantes apresentam propostas para gestão do Turismo nas cidades com patrimônio cultural e natural

Notícias

15/07/2019

Compartilhe esta notícia:

Palestrantes apresentam propostas para gestão do Turismo nas cidades com patrimônio cultural e natural

15072019 capitolio 2Investimentos em cidades detentoras do Patrimônio Cultural e Natural e a gestão do turismo nesses Municípios nortearam os debates de mais um painel do Seminário Nacional de Governança para o Turismo. Especialistas detalharam desafios de preservação das características, inovação, ações para atrair turistas e projetos que possam intensificar as atividades turísticas.

O painel contou com a presença do primeiro vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, e foi mediado pelo presidente da Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Mundial (OCBPM) e consultor da CNM, Mário Nascimento. O vice-presidente da CNM iniciou o painel elogiando o nível dos debates em Minas Gerais. “É um seminário produtivo e com palestras bem interessantes. Quero frisar o trabalho do prefeito de Capitólio, José Eduardo, e de toda a equipe da prefeitura e da CNM”, disse.

Ecoturismo
Com belas praias, piscinas naturais e considerada o caribe brasileiro, a cidade alagoana de Maragogi foi representada pelo prefeito Fernando Lira, que também integra a diretoria da CNM. O gestor trouxe ao público mineiro o trabalho da prefeitura que transformou a cidade em referência do Turismo em Unidades de Conservação.

Detentor do Patrimônio Natural, o Município nordestino é considerado o 2º polo de Turismo de Alagoas e o 3º destino mais procurado pelos turistas brasileiros. O alcance desse status foi possível com ações integradas com órgãos ambientais, capacitações para melhorar a gestão pública, escolha de profissionais com base em avaliação curricular, investimentos em infraestrutura, implementação do sistema de governança e a gestão participativa como, por exemplo, a criação do Conselho Municipal de Turismo.

Para o diretor da CNM, essas iniciativas foram preponderantes na ampliação do ecoturismo e também fundamentais para a redução das desigualdades sociais e do desenvolvimento local. “O Turismo é uma indústria limpa, democrática e também é a atividade que gera muita renda. Todos que moram em Maragogi estão empregados”, informou Fernando Lira.

Experiência em Olinda
O caso de sucesso da cidade de Olinda, em Pernambuco, que conseguiu ampliar as atividades turísticas mesmo com espaço geográfico pequeno e alta densidade demográfica foram apresentados pelo vice-prefeito local, Márcio Gotelho, e pelo Secretário de Cultura e Patrimônio, João Luiz Júnior. A cidade detém um Patrimônio Natural e Cultural da Humanidade. Apesar do reconhecimento, a cidade recebe poucos recursos e resolveu investir na Cultura e no Turismo como fonte de incremento de receitas.

Parcerias com a iniciativa privada foram preponderantes no alcance desse objetivo. O secretário lembrou que era preciso atrair turistas fora do período do carnaval, que está entre os principais do país. “O carnaval dura cinco dias e a gente precisava desenvolver ações que fossem além disso. O grande desafio foi fazer Olinda crescer, e desenvolver economicamente com a indústria do Turismo e os serviços”, relatou.

15072019 capitolio 2 2A partir desse pensamento, a prefeitura criou festivais e investiu na gastronomia para incrementar receitas. Parcerias com teatros, consórcios, o festival da tapioca e investimentos em infraestrutura de decoração de festas e na produção da cerveja artesanal foram alguns dos projetos que alavancaram as finanças.

O vice-prefeito de Olinda fez um convite ao público para visitar a cidade e destacou o trabalho do prefeito de Capitólio à frente da gestão da cidade anfitriã do seminário e também parabenizou o prefeito de Capitólio pelo evento e pela gestão na cidade. “Parabenizo o prefeito José Eduardo pela bela cidade e agradeço o carinho por nos receber. Convido todos para irem a Olinda durante o carnaval e o resto do ano”, disse.

Pesca esportiva
Presidente da Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva (Anepe), Marcos Glueck, trouxe algumas oportunidades que podem ajudar os Municípios com o Turismo de pesca. Ele fez um histórico da pesca no Brasil e lembrou que a atividade cresce muito em todo o mundo. Segundo ele, a pesca esportiva gera 200 mil empregos e cria receitas da ordem de R$ 1,2 bilhão com o Turismo.

Nesse sentido, o palestrante disse que o Brasil possui um grande potencial na atividade por possuir muitos rios e outras áreas que concentram água doce. “É uma grande oportunidade para os Municípios adotarem a pesca esportiva. É a única atividade que chega às cidades distantes e que gera emprego e oportunidades para as comunidades ribeirinhas e mais carentes do Brasil. É um grande nicho de mercado”, defendeu o palestrante.

A Secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, apresentou as riquezas de Brasília. Segundo a participante, os atrativos turísticos da capital federal ainda são poucos conhecidos pelos brasileiros que associam a cidade apenas a política. Ela deu detalhes das ações realizadas para divulgação do Turismo na região como a ampliação de voos e integração com empresas de ônibus e defendeu a preservação e a inovação do Turismo.

“Nós temos um país muito rico no Turismo. Precisamos reunir forças, compartilhar nossas experiências e buscar o que tem de melhor em cada lugar. Precisamos preservar nossas características e ao mesmo tempo inovar. É a partir do Turismo que a gente trabalha pela melhoria de infraestrutura, transporte e ações de promoção também em cidades vizinhas”, considerou.

O Seminário Nacional de Governança para o Turismo é promovido pela CNM em parceria com a Associação Mineira de Municípios (AMM) e a prefeitura de Capitólio. Também conta com o apoio institucional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Por: Allan Oliveira

Foto: Allan Oliveira  

Da Agência CNM de Notícias

 


Notícias relacionadas