Home / Comunicação / Pesquisa mostra que a internet ocupa boa parte do dia dos brasileiros

Notícias

13/03/2014

Compartilhe esta notícia:

Pesquisa mostra que a internet ocupa boa parte do dia dos brasileiros

Marcello Casal/ABrAo poucos, a internet tem entrado no cotidiano da população brasileira e tem se tornado indispensável. A Pesquisa Brasileira de Mídia 2014 – Hábitos de Consumo de Mídia pela População Brasileira indica que ela já é o meio de comunicação que mais toma tempo dos brasileiros. Pelo menos, de boa parte deles.

Apesar de ainda não está democratizado, e menos de metade da população não acessar costumeiramente, o estudo sugere que o brasileiro gasta em média 3h41 do dia navegando na internet. Segunda análise dos dados, durante o tempo entretido já é dez minutos maior do que o tempo gasto pelos em frente à TV.

Dos 26% da população que afirma acessar a internet todos os dias, a maioria é jovem. Quase 80% têm entre 16 e 25 anos e acessa a internet pelo menos uma vez por semana. Entre os idosos, com mais de 65 anos, o número cai consideravelmente, para 5%. A renda familiar também fez diferença, 78% das pessoas que possuem renda de até um salário mínimo disseram nunca usar a internet, enquanto a percentagem cai para 25% entre as famílias que recebem cinco salários ou mais.

Informações
Em relação ao conteúdo, as informações buscadas pelos internautas não são as mais confiadas por eles, já que 53% afirmaram confiar poucas vezes em notícias de sites, redes sociais e blogs. Os dois últimos nunca são confiáveis para 20% dos entrevistados, e os sites não são críveis para 16% das pessoas. O documento também revelou que os meios de comunicação públicos ainda não são lembrados espontaneamente pelos brasileiros (LINK). Para a pesquisa, foram entrevistadas 18.312 pessoas de todos os Estados brasileiros.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) tem utilizado, cada vez mais, as mídias sociais para chegar aos Municípios de mais difícil acesso. A entidade reconhece que a internet é uma forma promover informações mais rapidamente e com maior eficiência.

Da Agência CNM, com informações da Agência Brasil


Notícias relacionadas