Home / Comunicação / Projeto da CNM incentiva gestores locais a promoverem ações que impulsionem doações de sangue

Notícias

24/06/2019

Compartilhe esta notícia:

Projeto da CNM incentiva gestores locais a promoverem ações que impulsionem doações de sangue

Marcelo Camargo/Agência BrasilTodos os anos, milhares de pessoas confiam em receber sangue doado por desconhecidos para se manterem vivas. Certas doenças e ferimentos podem causar queda rápida dos níveis sanguíneos de uma pessoa, que, sem sangue suficiente, não recebe oxigênio suficiente em seu corpo, resultando em morte.

Pensando nessa causa, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) incentiva gestores locais a promoverem ações que impulsionem doações de sangue, por meio do Projeto Rede de Municípios Doadores. O projeto tem o objetivo de contribuir para o aumento das doações de sangue no país por meio de um processo de comunicação e interação entre hemocentros, gestores municipais e doadores.

A CNM acredita que uma doação de sangue pode ser vital para as pessoas em necessidade, mas quais são os efeitos naqueles que doam? Como é doar sangue? Doar sangue faz bem à saúde? Falta de informação, medo e mitos são as principais causas para as doações de sangue no Brasil serem baixas. Muito se fala sobre a importância de tal ato para salvar vidas, pois nada substitui o sangue, mas pouco se ouve sobre os efeitos e benefícios para aqueles que doam.

Médicos especialistas garantem que esta atitude também traz vantagens ao doador, confira abaixo:
• O ferro é um mineral que o corpo precisa para produzir glóbulos vermelhos, porém, muito ferro pode ser prejudicial à saúde, pois ele pode se depositar em diferentes órgãos do corpo, como o fígado e o coração, afetando o funcionamento destes. Doar sangue reduz o nível de ferro no sangue.
• Ao reduzir o ferro nas células do sangue, a doação também pode reduzir o risco de ataques cardíacos e derrames. Publicação do Journal os American Medical Association descobriu que os participantes com idades entre 43 e 61 anos tiveram menos ataques cardíacos e derrames quando doaram sangue a cada seis meses. Em outro estudo, do American Journal of Epidemiology, os pesquisadores descobriram em amostras de 2.682 homens na Finlândia que aqueles que doaram sangue pelo menos uma vez por ano tiveram um risco 88% menor de ataques cardíacos do que aqueles que não doaram.
• O ferro também pode aumentar os danos dos radicais livres no corpo e por isso foi associado a um aumento do risco de câncer e envelhecimento. O hemocentro Miller-Keystone disse que o ato regular de doar sangue faz bem à saúde também por estar associado a menores riscos de câncer, incluindo câncer de fígado, pulmão, cólon e garganta, devido à redução do estresse oxidativo quando o ferro é liberado da corrente sanguínea.
• Quando você doa sangue, seu corpo substitui o volume de sangue dentro de 48 horas após a doação, e todas as células vermelhas que você perde são completamente substituídas dentro de quatro a oito semanas. Esse processo de reabastecimento pode ajudar o seu corpo a se manter saudável e a trabalhar de forma mais eficiente e produtiva.
• Doar sangue também faz bem à saúde mental, e o benefício mais poderoso é possivelmente o psicológico, pois saber que está ajudando outras pessoas pode ser tão útil quanto o benefício de saúde física. Esta atitude significa que inúmeras pessoas irão receber a ajuda.

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas