Home / Comunicação / Publicadas as indicações da CNM para Comitê Gestor das Obrigações Acessórias do ISSQN

Notícias

19/01/2021

Compartilhe esta notícia:

Publicadas as indicações da CNM para Comitê Gestor das Obrigações Acessórias do ISSQN

19012021 comunicado issqnA indicação dos representantes dos Entes municipais no Comitê Gestor das Obrigações Acessórias do ISSQN (CGOA) foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, 19 de janeiro. Assinado pelos presidentes da Confederação Nacional de Municípios e Frente Nacional de Prefeitos (CNM e FNP), Glademir Aroldi e Jonas Donizete, o Comunicado 1/2021 atende à atribuição estabelecida pela Lei Complementar 175/2020. 

Sancionada em setembro do ano passado, a lei trata da competência dos Municípios e do Distrito Federal em relação ao Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) e prevê regra de transição para a partilha do produto da arrecadação do imposto entre o Município do local do estabelecimento prestador e o Município do domicílio do tomador relativamente aos serviços de que trata; e dá outras providências.

Vale lembrar, as mudanças promovidas na legislação do imposto de 2003, foram judicializadas. O movimento municipalista trabalhou intensamente pela Lei Complementar  157/2016 que estabeleceu novos critérios e prazos de crédito das parcelas do produto da arrecadação de impostos de competência dos Estados e de transferências por estes recebidos, pertencentes aos Municípios.

Por meio de liminar, o ministro Alexandre de Moraes suspendeu a eficácia da lei. A matéria aguarda julgamento do Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), mas, agora, em dezembro, a CNM protocolou dois memoriais para reforçar o pedido de revogação da liminar e permitir a cobrança da arrecadação do Imposto sobre Serviços (ISS) pelo Município de destino do tributo.

Sobre o comunicado da indicação, o presidente Aroldi ficou responsável por escolher os representantes de Municípios não Capitais, por região. Dentre eles, está o presidente de honra da CNM, Paulo Ziulkoski, que liderou a luta municipalista que garantiu aos Municípios direito ao imposto, com aprovação da Lei Complementar 116/2003. Juntamente com o presidente Aroldi, também atuou para que as mudanças fossem aprovadas em 2016.

Além dele, os demais indicados são:
Norte - titular: Jairo Soares Mariano de Pedro Afonso (TO) e suplente: Elizabeth Pelaes dos Santos de Pedra Branca do Amapari (AP);
Nordeste - titular: Hugo Wanderley Caju de Cacimbinhas (AL) e suplente: Christiano Rogério Rego Cavalcante de Ilhas das Flores (SE);
Centro-Oeste - titular: Pedro Arlei Caravina de Bataguassu (MS) e suplente: Neurilan Fraga de Nortelândia (MT);
Sul - titular: Paulo Roberto Ziulkoski de Mariana Pimentel (RS) e suplente: Marcio Claudio Wozniack de Fazenda Rio Grande (PR); e
Sudeste - titular: Simone Aparecida Curraladas dos Santos de Itapetininga (SP) e suplente: Rodrigo Aparecido Lopes de Andradas (MG).

Já os representantes das capitais foram indicados pelo a FNP. De acordo com o comunicado, durante o mandato, os membros titulares e os respectivos suplentes poderão ser substituídos por deliberação da entidade municipalista responsável pela sua indicação.

Da Agência CNM de Notícias 


Notícias relacionadas