Home / Comunicação / Queda de temperatura exige esforços da Assistência Social e Defesa Civil dos Municípios

Notícias

22/08/2022

Compartilhe esta notícia:

Queda de temperatura exige esforços da Assistência Social e Defesa Civil dos Municípios

frio mcamgo abr 180520221818 3O Sistema Único de Assistência Social (SUAS) possui caráter intersetorial, portanto, atua de forma planejada e continuada com as demais políticas públicas. Os serviços socioassistenciais afiançados pela Proteção Social Básica (PSB) e Proteção Social Especial (PSE) garantem seguranças de sobrevivência, principalmente a pessoas em contexto de emergência ou estado de calamidade pública operacionalizados no âmbito da PSE de acordo com a Resolução 109/2009

Frente a este período de baixas temperaturas em alguns Estados, as áreas de Assistência Social e a Defesa Civil precisam adotar medidas que tenham respostas rápidas para melhor assistir os usuários mais expostos a situações de violação de direitos e violência.

Atenta aos problemas causados pelo frio que se intensificou nos últimos dias - em especial nas regiões centro-oeste, sul e sudeste -, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) entrou em contato com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), e recebeu informações de que a queda abrupta de temperatura intensifica a sensação de frio, o que acaba contribuindo para o aumento do risco de incidentes e danos à saúde. Além disso, o Instituto informou que na região sul as temperaturas amenas irão até o fim do inverno, mas no restante do país foi uma situação momentânea.

Cabe destacar ainda que no frio extremo, as pessoas podem sofrer de hipotermia e, devido à diminuição das chuvas e redução da umidade relativa do ar, doenças que atacam o aparelho respiratório. Sendo assim, a CNM listou algumas recomendações simples para que os gestores locais possam executar sem maiores problemas:

- Crianças e idosos são mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio. Mantenha-os agasalhados;
- Em decorrência das doenças oportunistas que incidem mais no período do frio (gripe, resfriado, pneumonia e meningite), é essencial tomar medidas simples como evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas, além de higienizar frequentemente as mãos;
- Lave e seque bem mantas, cobertores e blusas guardadas por muito tempo em armários;
- Promover campanhas sociais que visem disponibilizar o devido suporte de alimentação, abrigamento e vestimentas às pessoas em situação de rua;
- Mantenha-se bem agasalhado e não fique muito tempo exposto a um ambiente frio;
- Crianças e idosos são mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio. Mantenha-os agasalhados;
- Use soro fisiológico para hidratar olhos e narinas;
- Mantenha ao menos uma fonte de ventilação em locais fechados para facilitar a circulação do ar e diminuir a concentração de vírus, bactérias e alérgenos no ambiente;
- Redobrar os cuidados junto aos motoristas acerca das ruas cobertas por camadas de gelo;
- Permanecer os faróis ligados durantes as chuvas e neblinas;
- Motociclistas devem priorizar o uso dos equipamentos de proteção individual, como: luvas, capacetes, jaquetas, botas, entre outros;
- Não improvise para manter ambientes aquecidos, utilizando churrasqueiras e latas com fogo;
- Se observar pessoas em situações de vulnerabilidade diante de temperaturas baixas, avise imediatamente a Defesa Civil do seu município.


Da Agência CNM de Notícias 


Notícias relacionadas