Home / Comunicação / Realidade das mulheres na política local brasileira é apresentada pelo MMM

Notícias

09/08/2018

Compartilhe esta notícia:

Realidade das mulheres na política local brasileira é apresentada pelo MMM

09082018 MulheresPoliticaConscientizar sobre a baixa participação das mulheres na política municipal brasileira, esse é o objetivo do Movimento Mulheres Municipalistas (MMM) – criado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), em 2017 – com o lançamento de uma série de banners informativos.

Segundo o MMM, o escopo dessa divulgação é que as imagens possam ser compartilhadas e que esses dados estimularem a candidatura e o voto em mulheres, de forma que possamos equilibrar a participação masculina e feminina na política brasileira e atingir índices de igualdade.

Dados levantados pelo Movimento junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), apontam que na última eleição municipal, em 2016, 641 mulheres foram eleitas para o cargo de prefeitas, sendo apenas uma como prefeita de capital, que foi a Boa Vista (RR).

Segundo os banners lançados pelo MMM, os espaços brasileiros que mais geram participação de mulheres na vida política local como prefeitas são as regiões Nordeste, com 16,2%, e Norte, com 15,3%. Em 2016, a região Sul, hoje com 7,2% de prefeitas, chegou a eleger menos da metade de prefeitas eleitas no Norte e Nordeste. A região Sudeste elegeu 8,8% de gestoras.

Legislativo

No legislativo local a situação é parecida. No universo de 57.814 vereadores eleitos em todo o país no primeiro turno das eleições de 2016, apenas 8.441 são mulheres, cerca de 13,6%. Ou seja, no Brasil, há sete vereadores (homens) para uma vereadora (mulher). O percentual de mulheres eleitas para o cargo de vereadora praticamente se manteve entre as eleições de 2012 e de 2016, aumentando de 13,03% para 13,05% do total.

Os banners do MMM mostram que a região Nordeste também possui a maior proporção de mulheres eleitas como vereadoras nas últimas eleições. Porém, diferentemente do quadro de prefeitas, a região Sul foi a segunda a mais eleger mulheres para o legislativo local, com 14,5%. Em seguida, vem a região Norte, com 14% de vereadoras.

Veja como foi a Roda de Conhecimento sobre o tema:

 

Veja os banners no Facebook da CNM:

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas