Home / Comunicação / Saúde: CNM recebe entidades que representam o setor para debater pautas convergentes

Notícias

19/09/2019

Compartilhe esta notícia:

Saúde: CNM recebe entidades que representam o setor para debater pautas convergentes

CNM 6098A Confederação Nacional de Municípios (CNM) recebeu na manhã desta terça-feira, 18 de setembro, entidades que representam setores da saúde no Brasil. O escopo da audiência, agendada pelo deputado Pedro Westphalen (PP-RS), foi debater pautas que são convergentes entre as entidades de representação municipal e de saúde.

O líder do movimento municipalista, Glademir Aroldi, conversou com presidentes e representantes da Confederação Nacional de Saúde (ConSaúde); Federação Brasileira de Hospitais (FBH); Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp); e Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB).

Entre as pautas que são convergentes ao grupo ficou em evidência o fato de que os Municípios, em sua maioria, estão sobrecarregados com o financiamento da saúde e têm grandes dificuldades em atender às demandas da população. Pautas como horas de trabalhos e pisos salariais dos profissionais de saúde foram confirmadas como convergentes.

Despesas da saúde
Aroldi destacou que a CNM tem as pautas da área de Saúde como uma das prioridades do movimento. “A CNM entende que a União e o Congresso não podem ficar criando despesas para os Entes locais sem que haja o apontamento da fonte de recurso que vai bancar essa despesa. Esse entendimento já está claro para a maioria dos parlamentares, mas precisamos reforçar essa pauta”, reforçou. Aroldi contou ainda como a entidade tem trabalhado com essas pautas que ferem as finanças municipais.

“A reunião destas entidades tem o objetivo de, em torno de vários projetos, construir estratégias para interlocução, principalmente junto ao Congresso Nacional e ao Executivo, para execução e criação de pautas que são de interesse comum”, explicou o presidente ConSaúde, Breno Monteiro.

No mesmo sentido, o presidente da Anahp, Marco Arelio, reforçou a fala dos dirigentes e frisou: “o que nós temos em comum, os hospitais e os Municípios brasileiros, é que toda demanda acaba caindo no dia a dia da gente. Muito do que se decide em Brasília às vezes não tem nossa participação, mas são os Municípios e os hospitais que precisam executar todas essas políticas públicas de saúde. Por isso essa aproximação tem grande valor”.

Com o mesmo pensamento, o presidente da FBH, Aldevino Norato, completou a ideia de união entre as instituições. “Quando tem qualquer projeto que vem de encontro aos hospitais eu sempre falo: o Município é a ponta. Vai arrebentar lá. Então a gente entende que essa iniciativa do deputado Pedro, de trabalharmos juntos, vai fortalecer o setor”, defendeu o presidente.

Além dos presidentes, participaram da reunião representantes das equipes técnicas das entidades e da CNM. E diante do diálogo entre os presidentes surgiu a definição de que as equipes técnicas das empresas que representam a saúde e a CNM formarão um grupo de trabalho para discutir e dialogar sobre essas pautas convergentes e decidir como será a forma de atuação em defesa dos interesses comuns.

Por Mabilia Souza

Foto Marco Melo/Ag. CNM

Da Agência CNM de Notícias

 


Notícias relacionadas