Home / Comunicação / Soluções baseadas na Natureza serão tratadas na XXIV Marcha

Notícias

20/01/2023

Compartilhe esta notícia:

Soluções baseadas na Natureza serão tratadas na XXIV Marcha

parque via verde CopiaDiversos Municípios têm aderido a práticas de Soluções baseadas na Natureza (SbN). Um deles é Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, que construiu o Parque Via Verde para lidar com as inundações recorrentes das cheias dos rios e se tornou uma bela área de lazer nos períodos de seca. O parque é considerado um parque alagável, construído com o objetivo de reter as inundações e evitar grandes estragos à população municipal.

Outro exemplo de SbN é o Parque do Pajeú em Sobral, no Ceará, com 51 mil m², que foi requalificado para atender demandas ambientais de lazer, educação, esporte, mobilidade e saúde. O Parque contou com plantio de novas árvores, drenagem, academias, playgrounds e campo de futebol. Também conta com um jardim infiltrante que trata esgoto de forma natural e sustentável integrado ao paisagismo. O Parque do Pajeú se tornou um cartão de visita do Município de Sobral.

Esse tema será tratado com mais detalhes na arena temática da área técnica de meio ambiente na XXIV Marcha a Brasília em Defesa aos Municípios, realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) entre os dias 23 e 27 de março deste ano. 

SbN
As Soluções baseadas na Natureza são, de acordo com a Assembleia Geral das Nações Unidas, como “medidas para proteger, conservar, restaurar, usar de forma sustentável e gerir ecossistemas terrestres, de água doce, costeiros e marinhos naturais ou modificados que abordam os problemas sociais, econômicos e ambientais de forma eficaz e adaptativa, enquanto buscam o bem-estar humano, serviços ecossistêmicos, resiliência e benefícios da biodiversidade”.

No Brasil, a restauração de ecossistemas, considerada a SbN mais eficiente para o sequestro de carbono, por exemplo, gerou 8.223 empregos diretos em 2020, sendo de 43% permanentes e 57% temporários, dos quais 48% são empregadores sem fins lucrativos e 37% de empresas privadas.

Assim, a CNM acredita na necessidade de uma transição justa e propõe esverdear a economia de forma justa e inclusiva nos Municípios, criando oportunidades de trabalho significativas e integrais.

Da Agência CNM de Notícias


Notícias relacionadas