Home / Comunicação / Economia da cultura: capacitação aborda mercado de jogos eletrônicos

Notícias

09/02/2018

Compartilhe esta notícia:

Economia da cultura: capacitação aborda mercado de jogos eletrônicos

090220187 JogosGestores municipais e população interessados em conhecer melhor o mercado de jogos eletrônicos podem se inscrever em um curso online. A capacitação é gratuita e vai apresentar, em detalhes, um panorama do setor de jogos no país, bem como as carreiras e as oportunidades disponíveis. A ideia dos organizadores é capacitar futuros e atuais profissionais do mercado de jogos eletrônicos.

Com uma carga horária de 30 horas, o curso possui cinco aulas, que se apoiam em três eixos fundamentais. O primeiro consiste em fazer uma apresentação ampla do setor, identificando-o no conjunto da indústria cultural e criativa brasileira, chamando atenção para o papel do desenvolvedor de games nesse contexto.

Já o segundo, expõe as oportunidades de carreiras que se integram ao setor, trazendo tanto os passos necessários para a abertura de uma empresa de games, quanto a variedade de áreas e profissões que podem encontrar espaço nesse mercado. O terceiro eixo, por sua vez, foca no papel das políticas públicas para o incentivo dessas iniciativas empreendedoras, apontando as oportunidades oferecidas para impulsionar os negócios no setor.

Mesmo a iniciativa não sendo direcionada para os Entes locais, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) encoraja os gestores a divulgarem o curso à população. Além de fomentar a cadeia produtiva do audiovisual e, em específico, a cadeia produtiva da indústria de games no âmbito local, potencializa a geração de emprego, renda e a arrecadação municipal de tributos como o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias (ICMS) e o Imposto sobre Serviços (ISS).

Destaca-se que, de acordo com o MinC, o faturamento do setor de games no Brasil, em 2017, foi de R$ 1,3 bilhão. A maioria das empresas de games se encontram nas regiões Sudeste e Sul, sendo São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro os estados que concentram a maior parte dos desenvolvedores de games. Além disso, 50% dessas empresas já passaram de três anos de funcionamento e mais de 70% delas tem até cinco colaborados.

O curso é promovido pelo Ministério da Cultura (MinC), a Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames) e o Núcleo de Estudos em Economia Criativa e da Cultura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NECCULT-UFRGS),

Inscrições aqui


Notícias relacionadas