Home / Comunicação / Turismo de grandes eventos movimenta Municípios

Notícias

04/06/2018

Compartilhe esta notícia:

Turismo de grandes eventos movimenta Municípios

04062018 Parada Gay Sampa divulgaçãoNeste domingo, 3 de maio, a capital paulista foi palco da 22ª edição da Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), um dos maiores eventos de representatividade desse público no mundo. A Parada já faz parte da agenda turística de São Paulo e arrastou multidões para a Avenida Paulista, local de concentração dos participantes. Segundo a ONG APOGLBT SP (Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais, e Transgêneros de São Paulo), organizadora do evento, o evento recebeu 3 milhões de pessoas.

Além de trazer turistas para a capital, o evento impulsiona a economia de vários setores. A importância do público LGBT no turismo pode ser medida em números: a parada de 2017 arrecadou R$ 2,4 milhões para o setor hoteleiro, que chegou a uma taxa de ocupação de 90%. Também no ano passado foram criados mais de três mil empregos diretos e indiretos durante o fim de semana em que ocorreu o evento. Pesquisa da Organização Mundial do Turismo (OMT) mostra que, para cada 10 turistas no mundo, um é do segmento LGBT e cerca de 15% da movimentação financeira turística mundial é gerada por este grupo.

O Ministério do Turismo tem buscado fortalecer o país como um destino apto para receber os turistas LGBT. Em 21 de maio, o ministro da pasta, Vinicius Lummertz, e representantes da Embratur assinaram um acordo de cooperação com a Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil para promoção do país como destino gay friendly. “O Brasil precisa avançar nesse sentido e aprimorar ideias que constroem nossa identidade. Temos uma nação diversa, um povo acolhedor e precisamos melhorar nossos destinos para receber este perfil de turista”, explicou Lummertz.

A Área técnica de turismo da CNM destaca que o turismo de eventos emerge naturalmente como um dos principais propulsores da economia nos destinos turísticos. Um evento bem organizado, estruturado e divulgado tende a se repetir e ser parte do calendário de eventos da localidade. A cada visita de um turista em um evento são gerados negócios que impactam até 52 segmentos da economia.

04062018 Maior São João do Mundo de 2018

São João
Exemplo disso é o Maior São João do Mundo, organizado pela prefeitura de Campina Grande (PB). O evento vai de 1º de junho a 1º de julho. Em 2017, o Município recebeu mais de dois milhões de turistas, injetando cerca de R$ 200 milhões na economia local, segundo estimativa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

De acordo com dados do Sindicato do Hotéis e Pousadas de Campina Grande, a cidade conta com uma rede filiada de 40 estabelecimentos de hospedagens, sendo 19 Hotéis e 11 pousadas e motéis, totalizando 3.186 leitos, sendo que 92% das vagas foram reservadas e já estão confirmadas, segundo o sindicato. Para os fins de semana, quase 100% de ocupação está confirmada.

04062018 Cinema Gramado

Cinema em Gramado
O 46º Festival de Cinema de Gramado (RS), organizado pela Gramadotur – Autarquia de Turismo e Cultura vinculada a Prefeitura da cidade, deve atrair cerca de 300 mil visitantes entre os dias 17 e 25 de agosto de 2018. E mais de R$ 10 milhões devem ser injetados na economia local. Em anos anteriores, a taxa de ocupação hoteleira do Município alcançou mais de 95% dos 14 mil leitos disponíveis.

Turismo de Negócios e Eventos
Consolidado como um dos países mais procurados para a realização de eventos do segmento MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions), o Brasil vem se mostrando como um grande propulsor nessa área, que, mesmo em tempos de fortes ajustes, representa 4% do PIB nacional e cresce acima de 14% ao ano.

O segmento é um dos mais importantes e dá vitalidade para a economia turística do país, ocupando as primeiras posições entre os que aumentaram em termos de faturamento nos últimos anos. É tido como uma das soluções para questões de sazonalidade e utilização da infraestrutura e serviços turísticos em baixa temporada, além de esquentar a economia local das cidades que recebem este tipo de turista.

Com informações da Agência de Notícias do Turismo, da Prefeitura de Campina Grande (PG), da Revista EBS e da Gramadotur.


Notícias relacionadas