Home / Comunicação / Uso de energia solar pode trazer benefícios para agricultura familiar

Notícias

29/01/2018

Compartilhe esta notícia:

Uso de energia solar pode trazer benefícios para agricultura familiar

29012018 ODS7Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos. Essa é a meta do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 7 (ODS 7). Os interessados no assunto vão desde as famílias que moram no campo, passando pelos Municípios urbanos, chegando a Estados nacionais.

No âmbito municipal, provavelmente a maior atribuição do Município seja a de informar e conscientizar a população sobre a necessidade do uso racional do consumo da energia. Para isso, podem ser realizadas campanhas em parceria com os órgãos da educação, da saúde e com a sociedade civil.

No Município de Cajazeirinhas (PB), o vereador Zildo Vicente Leite propôs implementar energia solar na Câmara de Vereadores e na prefeitura do Município. “Estamos implementando no Município um órgão para cuidar da energia. Fizemos reuniões com Organizações Não-Governamentais (Ongs) para tratar desse assunto. A ideia é fazer um piloto na região para economizar energia e gerar energia renovável”, completa.

Em seu primeiro mandato, o vereador chegou a solicitar a conta da prefeitura para ver o gasto com energia. No entanto, a implementação da energia solar não trará benefício apenas para a cidade. É que muitos vivem de agricultura familiar. “É importante para o homem do campo. A energia está muito alta. Para ligar uma bomba, o agricultor familiar gasta muito. Se você tem energia solar, você liga o dia todo e, com isso, produz mais, porque a despesa vai diminuir”, afirma.

Municípios pelo Amanhã

Para estimular a implementação dos ODS pelos Municípios, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) realiza, até o dia 4 de fevereiro, a campanha Municípios pelo Amanhã, quando apresenta todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e pede que os Municípios enviem boas práticas na implementação dos ODS.

Participe. Saiba como acessando aqui o portal da CNM.


Notícias relacionadas